tr?id=2006659569564293&ev=PageView&noscript=1

Informações adicionais

 
SilverFast Multisampling - as vantagens
Quais são as vantagens de SilverFast Multi-Sampling?

Com esta nova função, você consegue resultados muito mais exatos, elevando o patamar de qualidade do seu scanner através do aumento da densidade dinâmica. As áreas de sombra terão mais detalhes, mesmo com o uso de máscaras de nitidez para tornar a digitalização mais brilhante.

Aumento da gama dinâmica com SilverFast Multi-Sampling

Nós medimos o aumento da gama dinâmica conforme o novo padrão em elaboração ISO 21550 e o representamos no diagrama seguinte. O Multi-Sampling de SilverFast leva a melhoramentos enormes na gama dinâmica de scanners. É interessante ver que mesmo scanners que já possuem um Multi-Sampling baseado em hardware, como o Nikon LS5000, aumentaram a dinâmica de forma significante de 2.9 para 3.4. Uma prova do enorme poder do processo Multi-Sampling de SilverFast.

Vantagens de SilverFast Multi-Sampling Vantagens de SilverFast Multi-Sampling

O que significam DMAX, gama dinâmica e densidade?

A densidade do original é determinada com medição ótica de densidade pelas variações de luminosidade e vai de 0 a 4, onde 0 é branco puro e 4 preto profundo. Densidade maior corresponde a um valor de luminosidade menor. A densidade é representada numa escala logarítmica. Uma densidade de valor 3.0 é 10 vezes mais forte que uma de valor 2.0. Uma faixa de densidade de 100:1 corresponde ao valor de densidade de 2.0, e uma faixa de densidade de 10.000:1 corresponde a um valor de densidade de 4.0. Isto não é um máximo teórico; a matemática é infinita, mas na prática pode ser considerado como um máximo de densidade, porque dificilmente um equipamento atinge este valor.

DMin (o valor mínimo de densidade) e DMax (valor máximo de densidade) de um scanner determinam, juntos, a sua gama dinâmica. Um scanner com DMin 0.2 e DMax 3.1 abrange uma gama dinâmica de 2.9. DMax mostra diferenças no limiar da perceptividade entre tons que ainda não são ocultadas por ruído. Uma gama dinâmica maior contém mais informação de imagem nas áreas escuras porque a dinâmica na área escura é estendida.

DMAX é um valor que diz quantas variações de luminosidade um dispositivo de entrada ainda consegue distinguir. Geralmente, os fabricantes não publicam valores que representam a gama dinâmica verdadeira, mas um valor apenas teoricamente atingível. Se um scanner consegue ainda distinguir tons, p.ex. nas sombras de um original, mas a CCD produz ruído visível, a digitalização se torna imprestável. Resumindo, DMAX é a densidade máxima de valores de tom que um scanner ainda consegue distinguir. Gama dinâmica, por outro lado, é a quantidade de valores de tom que um scanner ainda consegue diferenciar.